fbpx

Recebo diariamente no consultório mulheres com acne depois dos 25 anos. Esse quadro, que chamamos de acne da mulher adulta, é altamente prevalente, e pode vir de modo contínuo ou intermitente desde a adolescência (o mais comum, em até 80% dos casos) ou manifestar-se pela primeira vez após essa idade.

Ter espinhas nessa idade traz bastante incômodo para as mulheres, pois tende a ser uma acne mais crônica, mais inflamatória, em uma pele mais sensível, podendo deixar cicatrizes e manchas. As lesões geralmente são na região do queixo e mandíbula e podem acontecer em crises, como por exemplo perto da menstruação (o que pode ocorrer em até 78% das mulheres!)

Esse quadro ocorre por uma complexa interação entre fatores genéticos e hormonais (ciclo menstrual, excesso de hormônios androgênicos, doenças como síndrome dos ovários policísticos, maior sensibilidade da própria glândula sebácea aos hormônios), alteração dos lipídeos da pele, inflamação local, além de fatores como medicamentos, dieta, estresse e tabagismo.

O tratamento da acne da mulher adulta é muita vezes desafiador, pela tendência a recidivas, e por isso um tratamento prolongado de manutenção é fundamental.

Podemos utilizar medicamentos tópicos (de uso na pele) como retinóides, antibióticos, ácido azeláico, e tratamentos orais como antibióticos. tratamentos hormonais com antiandrogênicos, como a espironolactona e alguns anticoncepcionais, e até mesmo o Roacutan.

Além disso, uma boa rotina de higiene, hidratação para manter a barreira de pele e procedimentos como peelings, lasers e limpezas de pele podem ajudar muito!

Você, mulher, sofre com esse problema? Me conta aqui!

Leave a Reply

Pin It on Pinterest